sexta-feira, 17 de abril de 2009

Pigmeus Baka e os " Tambores de Água"




Para os Pigmeus Baka, que habitam as florestas tropicais dos Camarões, do Gabão e do Congo, a música é uma metáfora da vida. Está presente em quase todas as ocasiões, dos rituais de cura aos de iniciação, das canções de caça aos jogos coletivos, do nascimento à morte. O dia-a-dia desses tradicionais nômades da África Central é sempre acompanhado por eventos e atitudes musicais.

Originalmente coletores e caçadores, eles vivem desde tempos imemoriais em simbiose com diversos grupos de agricultores Bantus. Por várias razões, passam hoje por um processo contínuo de sedentarização. A audição é um dos sentidos mais apurados dos Baka. Comunicam-se na floresta a longas distâncias. São capazes de ler o mundo através da escuta.



Uma das manifestações simbólicas mais fascinantes dos Baka dos Camarões é o Tambor de Água. É um jogo em que mulheres e meninas literalmente “tocam o rio” com seu próprio corpo. Em grupo, elas entram no rio até a cintura e golpeiam com as mãos a superfície da água. Cada uma delas toca um padrão rítmico diferente formando uma textura rítmica sincopada, complexa.

É uma grande diversão. O som da percussão aquática dessas mulheres e crianças, junto com sua polifonia vocal e suas risadas, repercute floresta adentro. E por trás da aparente superfluidade dessa atividade lúdica, podemos perceber também como o brinquedo e o jogo perpassam os processos comunicativos; estão enfim entre as raízes da cultura humana. Como aponta o semioticista tcheco Ivan Bystrina, a “perda de um nexo reconhecível com as necessidades imediatas da sobrevivência, o seu l’art pour l’art que transvaloram estas atividades em fenômeno cultural, portanto em segunda realidade” (BYSTRINA apud BAITELLO JR., 1997: 56).

A gravação que apresento nesta edição do “Música Discreta” me foi dada de presente por Cynthia Gusmão. O registro foi realizado em 1975, pelo etnomusicólogo francês Simha Aron (Editado em CD AUVIDIS/UNESCO).

Ouça: http://podcast1.com.br/programas.php?codigo_canal=107&numero_programa=48

Recomendo fortemente o site do pesquisador e etnomusicólogo italiano Mauro Campagnoli. É fonte segura para pesquisa. Devo-lhe algumas das informações acima. http://www.maurocampagnoli.com/home.html

Abaixo reproduzo considerações musicais de José Miguel Wisnik sobre os pigmeus do Gabão:

“[...] Os pigmeus tecem irradiantes polifonias vocais, às vezes sem qualquer acompanhamento instrumental, às vezes com instrumentos percussivos.

A música dos balineses [Indonésia] e dos pigmeus [África] são jóias do mundo modal. O mundo rítmico botando o pé no mundo melódico, o mundo melódico botando o pé no mundo rítmico. Percussões tomando a forma de alturas, as vozes tomando o caráter das percussões.

[...] Os pigmeus realizam, em textura polifônica, o princípio da música modal que leva, em última instância, à superação da melodia pelo pulso: aqui não temos temas, nem mais movimentos de melodia; em vez disso, uma harmonia de ritmos que resulta de uma intensa e impressionante saturação melódica. As vozes se sobrepõem segundo o sentido original do contraponto: ponto contra ponto, nota contra nota. [...] A polifonia das alturas e durações, unida à granulação dos timbres rebatidos da voz, leva a uma estranha vertigem de tristezalegria” (WISNIK, 1989: 86-87).

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Livros, audiolivros...




Pessoal! Coloquei em circulação o audiolivro para vocês! São dois CDs e o Emilio ficou com ele para copiar e escanear a capa, que tem o roteiro com os exemplos musicais usados pelo autor. Espero que vocês gostem!

Sinopse:


Neste audiolivro, o jornalista e crítico musical Irineu Franco Perpetuo conta a 'História da Música Clássica' a partir da Idade Média, com seu cantochão. Depois, explica o que era a prática da polifonia, fala dos trovadores, da Ars Nova e da escola franco-flamenga.





O primeiro capítulo deste livro já está lá na pasta, para depois do feriado...








E esse aqui está inteiro lá para vocês irem lendo também...
Quem achar bons resumos de livros e dicas na internet, poste aqui, por favor!!!
Boas leituras e audições...

terça-feira, 14 de abril de 2009

Liberado na web maior acervo musical do mundo

Terça, 14 de abril de 2009, 18h11 Atualizada às 18h19

O maior catálogo de arquivos musicais do mundo passou a ser de domínio público nesta terça-feira. O Arquivo de Música Contemporânea de Tribeca, em Nova York, nos Estados Unidos, foi liberado pela Universidade de Colúmbia, com quem o acordo para liberação do material fonográfico foi firmado na última semana.
» YouTube e Universal anunciam criação do portal de músicas Vevo» Radiohead e outros artistas defendem download de músicas
Um dos primeiros acervos que podem ser acessados, segundo o site Arcmusic, é a coleção de blues do guitarrista da banda Rolling Stones, Keith Richards, com canções originais em 78rpm do músico Robert Johnson, datadas de 1937.
Ao todo, o arquivo fonográfico de Tribeca contém mais de 2 milhões de gravações, 3 milhões de fotografias, livros e vídeos, incluindo trilhas sonoras de filmes do cinema. O catálogo disponibiliza ainda gravações de música pop e traz dados sobre os músicos e bandas.
De acordo com o site ArtsBeat, hospedado no jornal americanoNew York Times, o compartilhamento do material não visa a fins lucrativos. A intenção da universidade em viabilizar o acesso ao acervo é uma maneira de estimular o desenvolvimento de novos projetos na área musical.

Redação Terra
Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI3703035-EI4802,00.html